Nos Maios, Pitões (e vam oito!)

É com alegria que podemos re-confirmar as datas das VIII Jornadas Galaico-Portuguesas em Pitões das Júnias (Montalegre) no 11 e 12 de Maio, o já tradicional ponto de encontro, debate e celebraçom da nossa cultura ancestral.

Como tamém vem sendo habitual, este ano contaremos com convidados e convidadas de primeiro nível, incluindo o Prof. Xaverio Ballester, um dos nomes fundamentais nas investigaçons do chamado Paradigma da Continuidade Paleolítica, de enormíssima relevância para a nossa história.

Eis o programa final:

Sábado 11 de Maio
09:30 Apresentaçom
10:00 Luísa Borges (ATDL): “Das raízes ao reerguer da Tradição Lusitana. Viagem pela Céltica até ao CDL, parte 1”
10:40 Helga Ribeiro (ATDL): “Das raízes ao reerguer da Tradição Lusitana. Viagem pela Céltica até ao CDL, parte 2”
11:20 Debate
11:45 Celebraçom da Festividade das Mais (organizado na íntegra pola povo de Pitões)
13:30 Comida

16:00 Xaverio Ballester (Univ. de València): “Paradigma de la Continuïtat Paleolítica i Mitologia Paleolítica Galaica”
16:45 Rafael Quintia (SAGA/UNED): “Objectos curativos e uso dos amuletos na cultura popular galaico-portuguesa”
17:30 Debate
18:30 Apresentaçom do livro de poemas e fotografia “Gritos na Penumbra” de Rui Barbosa
(moderadora da jornada do sábado: Maria Dovigo, AGLP)

19:30 Concerto: 2naFronteira
20:30 Ceia

Domingo 12 de Maio
10:30 Roteiro arqueológico por Vilar de Perdizes, com visita à estátua do Deus Larouco, ara céltica e pedra escrita

O evento é organizado pola amiga A.C. Desperta do Teu Sono, Junta de Freguesia de Pitões das Júnias e Concelho de Montalegre, entre outros, com colaboraçom e apoio de várias outras entidades onde se inclui a Irmandade Druídica Galaica.

Todas as actividades próprias das jornadas (palestras e visitas) som de acesso totalmente livre e gratuito, nom assim as dormidas e refeiçons, como é lógico. Recomenda-se reservar alojamento em Pitões com suficiente antecedência já que polo tamanho da aldeia a oferta turística é limitada.

 Novidades nesta ligaçom aberta em Facebook.

 

Gostas da IDG? Tu podes ajudar a que este trabalho continue – Do you like the IDG? You can help us continuing our work 🙂

 

Repulsa total à tortura e maltrato animal

“Ponte Vedra sem sangue”. Evento no Facebook

Hoje começam as sessons anuais de tortura organizada na cidade de Ponte Vedra, derradeiro resíduo da imposiçom das touradas na nossa terra que sobrevivem única e exclusivamente por causa do orgulho doentio dos organizadores (apesar do mínimo interesse local) e, que ninguém esqueça, das ajudas económicas de poderes públicos.

Esbanjamento de recursos, sujidade, barulho, alcoolismo juvenil nas ruas, morte… Umha “celebraçom” que desfai qualquer trabalho de sensibilizaçom e educaçom no civismo durante o resto do ano, umha “festa” à que nom lhe vemos nem sentido nem lugar na Galiza que queremos para o século XXI.

Assim, mais um ano, o sábado 11 às 20 horas a IDG acudirá ao chamado da plataforma cidadá Touradas Fora de Ponte Vedra e acompanhará a manifestaçom popular demandando o fim das touradas nessa cidade e, por descontado, em toda a nossa terra e em qualquer outro lugar.

Com isto a IDG reitera o seu absoluto rejeitamento a qualquer tipo de tortura animal, onde as touradas estám inseridas. Nom só isso, o nojento “espectáculo” das touradas é totalmente alheio à nossa tradiçom cultural, umha perspectiva que até pode ficar em segundo plano pola gravidade da atrocidade, mas que é importante salientar no actual processo de assimilaçom e desmantelamento simbólico do nosso País.

A IDG encontra aqui umha confluência entre seu princípio estatutário de defesa da cultura, património e dignidade da Galiza por umha banda, e o princípio religioso da sacralidade da Natureza por outro (eis a relevância da sua protecçom e tolerância zero em relaçom ao maltrato animal).

Deste jeito, lembramos mais umha vez que toda pessoa praticante ou apoiante de tais práticas, onde incluímos a chamada caça e pesca desportiva, nom pode formar parte da IDG e, no caso de seguir algum dos nossos perfis públicos, convidamo-la a deixar fazê-lo.

Consideramos, aliás, que qualquer pessoa que encontre verdadeiro prazer no sofrimento e morte de um outro ser consciente (um inocente a maos de alguém pretendidamente racional) nom pode mais que parecer algum tipo de tara ou desequilíbrio. Para elas vai o nosso total desprezo e acrescentamos que, para quem se dedicar profissionalmente ou se lucrar com essas actividades, dirigimos o nosso mais enérgico Meigalho (repulsa).

Para mais informaçom sobre a nossa visom do entorno natural e o que achamos deveria ser o nosso relacionamento com ele, veja-se este outro texto.

Umha das respostas maciças do povo galego às touradas mantidas só graças às ajudas e subvençons. Fonte: Pontevedra Viva.

 

Gostas da IDG? Tu podes ajudar a que este trabalho continue – Do you like the IDG? You can help us continuing our work 🙂

Assim foi a visita do Francesco Benozzo

Como muitos e muita saberedes, o 30 de Junho de 2018 foi um dia histórico para nós, pois tivemos a honra de partilhar umha intensa jornada com o ilustre académico, músico e poeta (candidato a Prémio Nobel de Literatura) Francesco Benozzo.

Além desse evento específico, nos dias que partilhamos com o Francesco pudemos desfrutar mais umha vez da sua simpatia, humanidade e sabedoria. Foi um prazer recebe-lo e acompanhá-lo na visita a alguns dos lugares mais emblemáticos desta, muito possivelmente, mais velha parte da Atlantis da que fala.

Deixamos por cá o áudio com algumhas imagens ilustrativas (YouTube) da palestra do Prof. Benozzo, intitulada “Os celtas atlânticos da Galiza e o mito da Atlântida: evidência científica para umha velha lenda?” e posterior debate (com desculpas pola pobre qualidade quando se fala desde o público).
Áudio sem imagens disponível em mp3 desde >aqui<.

Novamente, um enorme agradecimento às perto de 50 pessoas que, entre umha cousa e outra, estivéstedes na tarde dum sábado de verám participando connosco com a vossa presença, debate, ideias e emoçons. Abofé que ninguém esquecerá esse dia facilmente!

Grande obrigado tamém a toda a boa gente do Centro Social GorgullónA.V. Eduardo Pondal pola disponibilidade e todas as facilidades; assim é tudo muito fácil 🙂

We proudly present the talk ‘The Atlantic Galizan Celts and the myth of Atlantis: scientific evidence for an ancient legend?‘ by Prof. Francesco Benozzo, in English, with an introduction and translations into Galizan.

For more information about him and this special event do not miss this (bilingual) interview.

Francesco Benozzo olha as mágicas Ilhas Cíes na sua visita ao antergo santuário do Facho de Donom.

 

Gostas da IDG? Tu podes ajudar a que este trabalho continue – Do you like the IDG? You can help us continuing our work 🙂