Voltamos a Pitões!

Finalmente! 🥳 Com umha cancelaçom em 2020 e umha ediçom totalmente online em 2021 por causa da covid, agora já podemos dizer que no 7 e 8 de Maio estaremos, novamente, na nossa querida aldeia de Pitões das Júnias para as X Jornadas Galaico-Portuguesas.

Estes foram dez anos nos que Pitões consolidou como um ponto essencial de encontro, debate e celebraçom da nossa cultura ancestral.

Ainda mais: neste ano o Durvate Mor da IDG estará presente para falar, entre outras cousas, dum outro aniversário, o da própria Irmandade Druídica Galaica 🙂

Sem mais demora, eis o programa final:

Sábado 7 de Maio
1º Painel (manhá) – apresenta Maria Dovigo (AGLP).
09:30 Apresentaçom formal do acto.
10:00: “O celtismo que vem. Alguns exemplos na Galécia do século XXI”, com Xoán ‘Milésio’ Paredes (IDG).
10:40: “Quem é a velha?”, com Lídia Marinho (SAGA).
11:20 “Permanências culturais celtas no nordeste do Brasil”, com Eduardo Henrique [online].
12:00: Debate.
13:30 Comida e descanso.

2º Painel (tarde) – apresenta Maria Dovigo.
16:00: “Aplicaçom das novas tecnologias na divulgaçom histórica e patrimonial no século XXI”, com Carlos Paz e Anxo Miján (CIAG).
16:45: “As viagens de Santo Amaro. Os Imramma”, com Xurxo Souto.
17:30: Descanso.

3º Painel (tardinha) – apresenta Maria Dovigo.
18:00: “Projeto Lanobriga: Umha cidade galaica”, com Paco Boluda.
18:45: Debate.
19:15: Descanso.
19:45: Actuaçom musical de Mileth (versom acústica reduzida).
20:30: Ceia.

Domingo 8 de Maio
10:30: Roteiro arqueológico por Bande, guiado por Eloi dos Freiria.

NOTA: Pregamos aos membros da IDG contactarem com a entidade para um acto de carácter estritamente espiritual (fora de programa).

O evento é organizado pola amiga A.C. Desperta do Teu Sono, Junta de Freguesia de Pitões das Júnias (Concelho de Montalegre), entre outros, com colaboraçom e apoio de várias outras entidades onde se inclui a nossa Irmandade Druídica Galaica.

Todas as actividades próprias das jornadas (palestras e visitas) som de acesso totalmente livre e gratuito, nom assim as dormidas e refeiçons, como é lógico. Recomenda-se reservar alojamento em Pitões com suficiente antecedência já que polo tamanho da aldeia a oferta turística é limitada.

 Novidades nesta ligaçom aberta em Facebook.

Ps. Estas X Jornadas estarám dedicadas à memória do grande professor Higino Martins (1947-2021).

 

 

Gostas da IDG? Tu podes ajudar a que este trabalho continue – Do you like the IDG? You can help us continuing our work 🙂

 

Nos Maios, Pitões (e vam oito!)

É com alegria que podemos re-confirmar as datas das VIII Jornadas Galaico-Portuguesas em Pitões das Júnias (Montalegre) no 11 e 12 de Maio, o já tradicional ponto de encontro, debate e celebraçom da nossa cultura ancestral.

Como tamém vem sendo habitual, este ano contaremos com convidados e convidadas de primeiro nível, incluindo o Prof. Xaverio Ballester, um dos nomes fundamentais nas investigaçons do chamado Paradigma da Continuidade Paleolítica, de enormíssima relevância para a nossa história.

Eis o programa final:

Sábado 11 de Maio
09:30 Apresentaçom
10:00 Luísa Borges (ATDL): “Das raízes ao reerguer da Tradição Lusitana. Viagem pela Céltica até ao CDL, parte 1”
10:40 Helga Ribeiro (ATDL): “Das raízes ao reerguer da Tradição Lusitana. Viagem pela Céltica até ao CDL, parte 2”
11:20 Debate
11:45 Celebraçom da Festividade das Maias (organizado na íntegra pola povo de Pitões)
13:30 Comida

16:00 Xaverio Ballester (Univ. de València): “Paradigma de la Continuïtat Paleolítica i Mitologia Paleolítica Galaica”
16:45 Rafael Quintia (SAGA/UNED): “Objectos curativos e uso dos amuletos na cultura popular galaico-portuguesa”
17:30 Debate
18:30 Apresentaçom do livro de poemas e fotografia “Gritos na Penumbra” de Rui Barbosa
(moderadora da jornada do sábado: Maria Dovigo, AGLP)

19:30 Concerto: 2naFronteira
20:30 Ceia

Domingo 12 de Maio
10:30 Roteiro arqueológico por Vilar de Perdizes, com visita à estátua do Deus Larouco, ara céltica e pedra escrita

O evento é organizado pola amiga A.C. Desperta do Teu Sono, Junta de Freguesia de Pitões das Júnias e Concelho de Montalegre, entre outros, com colaboraçom e apoio de várias outras entidades onde se inclui a Irmandade Druídica Galaica.

Todas as actividades próprias das jornadas (palestras e visitas) som de acesso totalmente livre e gratuito, nom assim as dormidas e refeiçons, como é lógico. Recomenda-se reservar alojamento em Pitões com suficiente antecedência já que polo tamanho da aldeia a oferta turística é limitada.

 Novidades nesta ligaçom aberta em Facebook.

 

Gostas da IDG? Tu podes ajudar a que este trabalho continue – Do you like the IDG? You can help us continuing our work 🙂

 

O nosso Património, a nossa memória e responsabilidade

Este 16 de Novembro celebra-se o Dia do Património Mundial, promovido pola UNESCO. Por isto, a Rede do Património Cultural, da que a IDG fai parte, contribui à visibilizaçom do nosso património cultural com mais de 40 actividades variadas organizadas polas entidades aderidas.

Sejam roteiros, conferências, concertos ou concursos, nom deixedes de assistir a algum destes eventos. Todas as informaçons, dias, horários e lugares podem-se consultar no sítio redepatrimonio.gal, onde há um mapa interactivo com os detalhes de toda e cada umha das celebraçons. De facto, a IDG já deu a voz de saída no passado sábado 10 com o V Magusto Celta de Pitões das Júnias 😉

A Rede do Patrimonio Cultural (RPC) é umha iniciativa que botou a andar em Junho de 2017 e à que pouco depois se uniu a IDG. A RPC entende o nosso património cultural como um dos principais activos sociais, identitários e económicos da Galiza (com extensom ao nosso entorno cultural mais imediato que é o Norte de Portugal e a Galiza exterior) e, portanto, um recurso estratégico para a sociedade galega contemporânea que deve ser conservado e transmitido.

Assim, a IDG encontra o seu perfeito encaixe aí pois nos seus estatutos recolhe a obriga de “promover e defender a cultura, língua, património, interesses, integridade, interesses e dignidade da [Callaecia]”, entendendo tamém o seu legado espiritual nativo como parte integral óbvia do património imaterial.

Nesta diversidade de focagens e necessária combinaçom de forças, a RPC pode ser vista como um instrumento orientado àqueles ámbitos territoriais ou sócio-políticos que resultam de difícil acesso para cada umha das entidades por separado.

Visitade entom o sítio da RPC e procurade as referências #DiadoPatrimónio, #AnoEuropeodoPatrimonio e #RededoPatrimónio nas redes sociais. Aí está tudo. Avante! 🙂

Gostas da IDG? Tu podes ajudar a que este trabalho continue – Do you like the IDG? You can help us continuing our work 🙂